Atvos invests in structure fight fires and burnings

NOTÍCIAS

28/06/2021

Com uma frota de quase 170 veículos e mais de 700 profissionais preparados para combater as ocorrências, companhia reforça apoio às comunidades do seu entorno com conscientização e medidas de prevenção

With a fleet of almost 170 vehicles and 700 professionals prepared to fight occurrences, the company reinforces its support to surrounding communities with awareness raising and prevention measures

 

Every year, several regions of the globe face a serious problem in the winter, when the climate is drier: increase in fire risk in forests and woods. A proof of that is the 68% increase in the number of fires in Brazil in 2020, compared to 2018*. In this scenario, Atvos, bioenergy company, is prepared to act in the prevention and fight against fires in the states where its agro-industrial units are located.

 

One of the company’s strategies was the investment of almost half a million reais in firefighting equipment and systems, like pickups, hay windrower, Liquid Foam Generator (LFG), non toxic and biodegradable product used to extinguish flames, reservoir for storage of LFG, fire dampers, hiring of airplanes and also the creation of an exclusive logistic center that monitors, in real time, all the movements of fire fighter trucks.

 

At Atvos, 100% of harvest is mechanized, and the practice of burning is forbidden. As precaution, several strict safety procedures are adopted to avoid the start of fires. For example, hourly measurement of harvesters’ temperature with a digital laser thermometer, and, in case it is above normal temperature, the vehicle is turned off, thus avoiding greater damage.

 

“We count on a full structure with professionals trained in our units. That contributes to prevent and fight new fires quickly and safely, in addition to supporting local communities, whenever necessary”, says Rodrigo Vinchi, Atvos agriculture vice president.

 

Another care taken is the presence of a water truck in the units, with an assistant ready to immediately extinguish any start of fire. Besides, in order to facilitate the adoption of quick actions by the teams, local weather conditions are checked with a digital device specific to measure the three climate factors:  air humidity, temperature and wind speed. When humidity is very low, temperature is very high and it is too much windy, activities are interrupted.

 

If, even with all these procedures, fire occurs, Atvos counts on a fleet with almost 170 vehicles and 700 professionals prepared to fight the occurrences, among them, volunteers, firemen and rescuers. The company also participates in the Emergency Mutual Assistance Plan (PAME), group formed by companies, government and community to assist, in an integrated way, in the emergency assistance to fires and burnings.

 

“That whole structure can support the community in the occurrences of fires in the regions where the company is present. Besides, the population awareness of the attitudes required to avoid fire is fundamental, and people must have the contacts of authorities prepared to fight any indication of fire: Fire Department (193) and Civil Defense (199)”, adds Vinchi.

 

In order to contribute to the dissemination of useful guidance to populations, Atvos launches its Campaign for Fire Prevention and Fight in all its units. Composed of external and digital media pieces, the action also counts on educational videos highlighting the attitudes to be adopted in favor of environment preservation and community safety:

 

  • Not set fire to garbage and waste;
  • Not throw cigarette stubs out;
  • Not make burnings;
  • Keep land free from materials that spread fire.

 

* Source: INPE – National Institute for Space Research

Todos os anos, várias regiões do globo enfrentam um grave problema com a chegada do inverno, quando o clima fica mais seco: o aumento do risco de incêndios em florestas e matas. Prova disso é o aumento em 68% no número de queimadas no Brasil em 2020, em comparação com 2018 *. Neste cenário, a Atvos, empresa de bioenergia, segue mais um ano preparada para atuar na prevenção e combate aos incêndios nos estados em que suas unidades agroindustriais estão localizadas.
Uma das estratégias da companhia foi o investimento de quase meio milhão de reais em equipamentos e sistemas para o combate a incêndios, como caminhonetes, trator enleirador de palha, Líquido Gerador de Espuma (LGE) um produto não-tóxico e biodegradável utilizado para extinguir as chamas , reservatório para armazenamento do LGE, abafadores de fogo, contratação de aviões e, ainda, a criação de uma central de logística exclusiva que acompanha em tempo real todos os passos dos caminhões bombeiros.
Na Atvos, 100% da colheita é mecanizada, estando vetada a prática de queima e, como forma de precaução, são adotados vários procedimentos rigorosos de segurança para evitar que o fogo se inicie. Por exemplo, a medição a cada hora da temperatura das colhedoras com um termômetro digital a laser, e, caso esteja acima do normal, o veículo é desligado evitando assim maiores danos.
“Possuímos uma estrutura completa com profissionais treinados em nossas unidades. Isso contribui para prevenir e combater novos incêndios de forma rápida e segura, além de apoiar as comunidades locais, sempre que necessário”, afirma Rodrigo Vinchi, vice-presidente agrícola da Atvos.
Outro cuidado tomado é a presença de um caminhão-pipa nas unidades, com um auxiliar de prontidão para apagar imediatamente qualquer princípio de fogo. Além disso, para permitir que as equipes adotem ações rápidas, as condições climáticas no local do trabalho são checadas com a utilização de um aparelho digital específico para medir os três fatores climáticos: umidade do ar, temperatura e a velocidade do vento. Quando a umidade estiver muito baixa, a temperatura muito alta e ventando muito, as atividades são interrompidas.
Se mesmo com todos esses procedimentos, ainda houver incêndio, a Atvos conta com uma frota de quase 170 veículos e mais de 700 profissionais preparados para combater as ocorrências, entre eles brigadistas, bombeiros e socorristas. A companhia também participa do Plano de Auxílio Mútuo Emergencial (PAME), grupo formado por empresas, governo e comunidade para auxiliar de forma integrada no atendimento emergencial a incêndios e queimadas.
“Toda esta estrutura pode apoiar a comunidade nas ocorrências de incêndios nas regiões onde a companhia está presente. Além disso, também é fundamental que a população esteja consciente das atitudes que devem ser adotadas para evitar um incêndio e, principalmente, que as pessoas tenham à mão os contatos das autoridades preparadas para combater qualquer indício de fogo: Corpo de Bombeiros (193) e Defesa Civil (199)”, comenta Vinchi.
Para contribuir com a disseminação de orientações úteis às populações, a Atvos lança sua Campanha de Prevenção e Combate a incêndios em todos os seus polos. Composta por peças de mídia exterior e digital, a ação também conta com vídeos educativos que destacam as atitudes que cada um pode adotar em prol da preservação do meio ambiente e da segurança da comunidade:

• Não colocar fogo em lixos e resíduos;
• Não jogar bitucas de cigarro em qualquer lugar;
• Não realizar queimadas;
• Manter terrenos livres de materiais que alastram fogo.

* Fonte: INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais